Principal empresa de consultoria do mundo para avaliação de risco político, a Eurasia mudou para pior as perspectivas do Brasil. Até a pandemia do coronavírus, a consultoria acreditava que, apesar da atitude beligerante do presidente Jair Bolsonaro, o Congresso avançava para a aprovação de reformas que levariam a maior crescimento econômico, alimentando um ciclo virtuoso, a longo prazo, para o País. “Esse ciclo se quebrou”, diz Christopher Garman, diretor da consultoria para as Américas. “E poderemos ter um ciclo vicioso.” Segundo Garman, por causa dos desdobramentos da crise do coronavírus, o País pode correr, inclusive, o risco de um conflito institucional mais sério, se o presidente Jair Bolsonaro, em reação a um enfraquecimento, continuar a apelar à retórica antipolítica. Tudo vai depender, na sua avaliação, de como será a reação do Palácio do Planalto, nas próximas semanas, ao aumento da propagação da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *