• FECHAR PUBLICIDADE

    Compartilhar em:

    25 fevereiro 2020
    KARLOSILVA

    A Mangueira foi a grande sensação da primeira noite de desfiles do Grupo Especial, no domingo (23). A agremiação contou a história de Jesus de uma forma moderna, abordou a relação com as minorias e encostou no polêmico assunto de intolerância religiosa.Já conhecida por seus posicionamentos políticos, a escola havia avisado que não tinha a intenção de falar explicitamente de política ou religião, mas sim contar a história de Cristo sob um outro olhar. E, de cara, colocou Evelyn Bastos para interpretar uma versão negra e feminina de Jesus.

    Evelyn, a princípio, usaria uma fantasia tradicional de rainha, mas acabou com um manto brilhoso cobrindo o corpo. Ela não sambou; em vez disso, usou uma coroa de espinho e interpretou o sofrimento de Jesus na véspera da crucificação.

    A comissão de frente conquistou o público de cara. Jesus apareceu de roupas jeans e rodeados de amigos – todos representando minorias – dançando e tirando selfies. Até que a polícia apareceu e colocou todo mundo na parede, menos Cristo, que era branco. Ainda assim ele foi preso, numa alusão à passagem bíblica em que ele é pego pelos guardas romanos.Em outra ala, os foliões colocavam em xeque posicionamentos que cristãos políticos adotaram nas últimas eleições. “Bandido Bom é Bandido Morto” trazia negros e pobres e “Vai Tacar Pedra?” se referia à comunidade LGBT.

    Por fim, diversas versões de Cristo crucificado foram retratadas: mulheres, LGBT’s negros, pobres, entre outros. O carro alegórico final trouxe Jesus ressuscitando em plena favela da Mangueira.

    O Twitter foi à loucura e colocou a agremiação entre os assuntos mais comentados da noite. Além da história bem contada, a bateria também fez sucesso ao misturar funk com o tradicional samba. A escola carioca, vencedora da última edição, é de fato uma das favoritas ao título deste ano.

    Confira um trecho do samba-enredo “A Verdade Vos Fará Livre”:

    Eu sou da Estação Primeira de Nazaré
    Rosto negro, sangue índio, corpo de mulher
    Moleque pelintra no buraco quente
    Meu nome é Jesus da Gente

    Nasci de peito aberto, de punho cerrado
    Meu pai carpinteiro, desempregado
    Minha mãe é Maria das Dores Brasil

    Enxugo o suor de quem desce e sobe ladeira
    Me encontro no amor que não encontra fronteira
    Procura por mim nas fileiras contra a opressão
    E no olhar da porta-bandeira pro seu pavilhão
    E no olhar da porta-bandeira pro seu pavilhão



    Compartilhar em:

    20 fevereiro 2020
    KARLOSILVA
    Resultado de imagem para CGU

    A Controladoria-Geral da União (CGU) realizou em São Paulo, sorteio de municípios, de todo o país, que serão fiscalizados em 2020 quanto à aplicação de recursos repassados pela União para a execução de programas federais.

    O sorteio utilizou os mesmos sistema e equipamentos adotados nas loterias da Caixa Econômica Federal. Este é o sétimo ciclo do Programa de Fiscalização em Ente Federativos (FEF) da Contro

    Hans River, convocado na CPMI das Fake News por políticos do PT para que reforçasse o envolvimento do presidente Jair Bolsonaro com notícias falsas ou “impulsionamento” ilegal de mensagens, virou “tiro pela culatra”. Ele disse que não trabalhou para Bolsonaro e sim para os então candidatos Fernando Haddad (PT) e Henrique Meirelles (MDB). A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

    O depoimento de Hans River representou um presente para os opositores do PT, no dia em que o partido de Lula completou 40 anos.

    River deixou mal até os que denunciaram o suposto impulsionamento ilegal de Bolsonaro, já negado pelo Whatsapp.

    Após a sessão, os assuntos “CPMI” e “Hans River” se transformaram no 1º e 5º trending topics, os assuntos mais comentados do Twitter.

    LP LOCAÇÕES

    Compartilhar em:

    24 janeiro 2020
    KARLOSILVA

    Formalizar um intercâmbio entre o Rio Grande do Norte e a região administrativa de Macau, na China, foi o objetivo da audiência desta sexta-feira, 24, entre a governadora Fátima Bezerra e o presidente e vice-presidente da Câmara de Desenvolvimento e Negócios Brasil-China (CDNBC), Chi Rongbiao e Felipe Martins Rocha. Eles convidaram oficialmente o Governo do RN para o Fórum Internacional de Turismo que acontece no próximo mês de abril em Macau.
    “A China trabalha com planejamento e alta tecnologia. É o país que mais cresce no mundo e está presente no RN nos setores de energia eólica, solar e petróleo”, destacou Fátima. Ela considera a China como um dos parceiros prioritários e lembra que recentemente o país abriu seu mercado para a importação do melão produzido no RN.
    A governadora disse aos visitantes que o Rio Grande do Norte tem mercado aberto ainda para investimentos em mobilidade com implantação e operacionalização de linhas de metrô, VLT’s e trens. Lembrou também que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) estuda a viabilidade da implantação do VLT em Natal e região metropolitana.
    “Nosso objetivo é trazer empresas chinesas ao RN. Temos interesse na fabricação de produtos para as áreas de energias renováveis, serviços e Turismo”, informou Rongbiao. Os chineses também têm interesse nas áreas de mobilidade, de educação, serviços e na importação de alimentos regionais.
    Macau tem 660 mil habitantes e, segundo Felipe Martins, recebe diariamente 500 mil visitantes asiáticos, o que quase dobra a sua população. “Temos um grande mercado consumidor que busca novidades. E temos tecnologia e potenciais investidores interessados em ampliar negócios. Vemos no Rio Grande do Norte grandes oportunidades que se adequam às demandas dos chineses e um amplo leque de possibilidades para os investimentos chineses aqui”, registrou Felipe Martins.
    Na reunião, que contou com a participação do vice-governador Antenor Roberto, dos secretários de Estado, Ana Costa (Turismo), Jaime Calado (Desenvolvimento Econômico) e Leon Aguiar, diretor do Idema, a governadora determinou que eles ficarão responsáveis pelos contatos com a Câmara de Desenvolvimento e Negócios Brasil-China, com o objetivo de consolidar investimentos e facilitar negociações entre empreendedores locais e de Macau.