• FECHAR PUBLICIDADE

    Os pais de um casal de gêmeos, nascidos em meio a pandemia do novo coronavírus, decidiram batizar os filhos de Corona (a menina) e Covid (o menino). O caso ocorreu em Raipur, na Índia. Segundo os pais, a escolha inusitada é para que os filhos se lembrem das dificuldades que superaram para nascerem. As informações são da “Press Trust of India”.

    “O parto aconteceu depois de enfrentar várias dificuldades e, portanto, eu e meu marido queríamos tornar o dia memorável. De fato, o vírus é perigoso e potencialmente fatal, mas seu surto fez as pessoas concentrarem a atenção no saneamento, na higiene e incorporarem outros bons hábitos. Assim, pensamos sobre esses nomes. Quando a equipe do hospital também começou a chamar os bebês de Corona e Covid, finalmente decidimos dar seus nomes em razão da pandemia”, disse Preeti Verma, a mãe das crianças.

    Segundo ela, a ambulância acionada pelo marido para levá-la ao hospital chegou a ser parada pela polícia porque os carros estão proibidos de transitar por causa do bloqueio nacional. Os bebês nasceram no dia 27 de março e, segundo os médicos, estão saudáveis e já receberam alta. O casal confessou que ainda pode mudar de ideia e trocar o nome dos gêmeos, mas por enquanto Corona e Covid serão batizados assim.

    Boletim do Ministério da Saúde concluído, nessa sexta-feira (3), sobre o cenário da pandemia do novo coronavírus traça um cenário crítico da situação da saúde no País para lidar com o pico das contaminações, previsto para ocorrer entre o fim de abril e início de maio.

    O documento elaborado pela Secretaria de Vigilância em Saúde afirma que a capacidade laboratorial do Brasil ainda é insuficiente para dar resposta a essa fase da epidemia. A Rede Nacional de Laboratório é semi-automatizada, composta pelos 27 Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACENs), Instituto Evandro Chagas e todas as unidades da Fundação Oswaldo Cruz que juntas, em carga máxima, são capazes de processar aproximadamente 6.700 testes por dia.

    “Para o momento mais crítico da emergência, será necessária uma ampliação para realização de 30 a 50 mil testes de RT-PCR por dia”, afirma o boletim.

    O Ministério alerta que “não há escala de produção nos principais fornecedores para suprimento de kits laboratoriais para pronta entrega nos próximos 15 dias”. Além disso, afirma que há carência de profissionais de saúde capacitados para manejo de equipamentos de ventilação mecânica, fisioterapia respiratória e cuidados avançados de enfermagem para lidar com pacientes graves de Covid-19.

    Outro ponto frágil são os locais de atendimento a casos críticos. “Os leitos de UTI e de internação não estão devidamente estruturados e nem em número suficiente para a fase mais aguda da epidemia”, afirma o relatório.

    O Ministério da Saúde está buscando parceria público-privada com grandes redes de laboratórios e ampliando a capacidade dos LACENs, Fiocruz e Instituto Evandro Chagas.

    Após 37 dias desde o primeiro caso de contaminação, o Brasil acumula um total de 9.056 casos e 359 óbitos. “De acordo com padrão epidemiológico observado por esses primeiros casos, constata-se que a transmissão ainda está na fase inicial em todos os Estados e Distrito Federal”, diz o ministério.

    Considerando as fases epidêmicas (epidemia localizada, aceleração descontrolada, desaceleração e controle), na maior parte dos municípios a transmissão está ocorrendo de modo restrito.

    No entanto, informa o boletim, considerando o coeficiente de incidência nacional de 4,3 casos por 100 mil habitantes, é preocupante a situação do Distrito Federal (13,2/100 mil) e dos Estados de São Paulo (9,7/100 mil), Ceará (6,8/100 mil), Rio de Janeiro e Amazonas (6,2/100 mil) que apresentam os maiores coeficientes. “Nesses locais, a fase da epidemia pode estar na transição para fase de aceleração descontrolada”, afirma.

    Estadão Conteúdo

    Compartilhar em:

    4 abril 2020
    KARLOSILVA

    RENOVAÇÃO? QUE RENOVAÇÃO?

    A tão sonhada renovação da Câmara Municipal de São José de Mipibu ficará para outras campanhas. A saída de dois nomes daquela casa, Joelmo para um projeto no executivo e Márcio Freire que diz abertamente não ser mais concorrente a vereança, nada mais é que um jogo de damas, pois só tem um político em Mipibu que sabe jogar xadrez, é Fábio Dantas.

    Isso tudo não passa de peças trocadas, além do mais, alguns vereadores que estão de mal com às suas comunidades devem fazer um esforço descomunal vendendo, inclusive, a alma ao diabo para não dizer a… para tentarem ficar na casa que fiscaliza e dar boa vida a um monte de gente ao longo das décadas.

    Novos nomes surgirão, com idéias e ideais, mas serão esmagados pelo rolo compressor da política mesquinha e de tapinhas nas costas, mas, porém, entretanto, todavia ainda existe uma esperança de mudança, se o nosso povo aprender a votar por propostas e por trabalho, por idéias e ideais, aí sim teremos de fato, renovação. Renovação? Que renovação?

    Por: Karlosilva

    Em conversa com o nosso editor, a empresária Daniele Freire confirma sua pré-candidatura a uma vaga para a Câmara Municipal de São José de Mipibu.

    Daniele se filiou ao MDB partido liderado na cidade pelo prefeito Arlindo Dantas e terá como candidato o vice-prefeito, Figueiredo Varela.

    Desejamos sorte a nossa amiga Daniele que com certeza pela sua história e sua família sempre quer o bem de Mipibu.

    PSD de Nisia Floresta divulga sua nova Comissão Provisória que irá ficar a frente do partido no ano de 2020. Os Membros ja registrados nos assentos da Justiça Eleitoral são os seguintes:

    O Partido anuncia que está à disposição para colaborar com a Administração do Prefeito Daniel Marinho.

    Elaine Bezerra – Presidente
    Paulo Sérgio- Vice Presidente
    Alberto Alexandre- Secretário Geral
    Raissa Costa – Primeira Secretária
    Deize Raquel – Tesoureira
    Aluísio Lamartine – Membro
    Rafael Ribeiro – Membro

    O período de isolamento social para estudantes da educação infantil ao ensino médio não deve ser tratado como férias. O professor Mário Sérgio de Oliveira orienta que o momento em casa para pais e alunos deve ser aproveitado para a construção de novas atividades conjuntas desde que, por determinação do Governo do Rio Grande do Norte, as aulas foram suspensas, com base no decreto para o enfrentamento de emergência da saúde pública.

    O educador explica que quatro itens que devem ser acompanhados pelas famílias para que os alunos consigam desempenhar algumas atividades, mesmo longe da sala de aula. “Ajude o seu filho a montar uma rotina diária de estudo; mantenham uma alimentação adequada; não esqueçam que a prática de exercícios é de fundamental importância e para isso será necessário adaptar alguns espaços dentro de casa; e o mais importante, o apoio emocional, principal fator para a boa convivência”, disse Mário Sérgio.

    Ainda segundo o pedagogo, a situação de pandemia exigiu uma reformulação na educação mundial, sem restrição de público. “Em decorrência da COVID-19, as atividades educacionais precisaram ser reformuladas. Não podemos deixar ninguém para trás e precisamos dar continuidade ao processo de ensino e aprendizagem”. Ele cita duas formas para que os alunos possam continuar absorvendo aprendizado durante o isolamento social. “O primeiro modo é com a disponibilização de aulas gravadas e em tempo real; a segunda forma são os exercícios, jogos matemáticos, materiais complementares, dicas de leituras e acesso a biblioteca virtual” justificou o professor.

    O educador reforça que o período não deve ser tratado como férias, mas apesar do momento de turbulência, os alunos devem aproveitar o momento para intensificar os laços familiares e manter a prevenção em casa. “Esse é um momento de reflexão. Aproveitem para estar mais juntos dos pais, se agreguem mais aos familiares e lembrem-se: não são férias. É um momento turbulento, mas com fé e determinação nós vamos conseguir ultrapassar esse momento de inquietude”, concluiu.

    O Prefeito Daniel Marinho assinou, na manhã desta quarta-feira (1/04), um decreto que prorroga, até o próximo dia 16 de abril, as medidas restritivas que visam conter o avanço da Covid-19 no município de Nísia Floresta.

    Decreto 07/2020: http://nisiafloresta.rn.gov.br/wp-content/uploads/2020/04/Decreto-nº-07-2020.pdf

    O documento – que amplia o prazo das determinações já dispostas nos Decretos 07 e 08 de 2020 – traz a continuidade da suspensão das aulas na rede pública municipal de ensino; do atendimento presencial na sede do Poder Executivo e nas Secretarias Municipais; das competições esportivas; dos eventos, que exijam licença do Executivo Municipal, com público superior a cinquenta pessoas, dentre outros.

    Veja a íntegra do novo decreto no link: http://nisiafloresta.rn.gov.br/wp-content/uploads/2020/04/Decreto-nº-09-2020.doc

    Decreto 08/2020: http://nisiafloresta.rn.gov.br/wp-content/uploads/2020/04/Decreto-nº-08-2020.pdf

    O vereador Joelmo Teles, que na última campanha foi o mais votado com 1.272 votos é a mais nova aquisição do PSDB. O partido caminhará na base de apoio do prefeito Arlindo Dantas (MDB).

    Joelmo Teles está sendo cotado para compor chapa de vice-prefeito. O pré-candidato que terá o apoio do prefeito Arlindo Dantas será o atual vice-prefeito Zé Figueiredo, do MDB. Como muitas cidades no Rio Grande do Norte, em São José do Mipibu PSDB e MDB caminharão juntos.

    Bem articulado no cenário político da Grande Natal, Joelmo Teles é um vereador com vitórias sucessivas, tem representatividade junto ao segmento evangélico, além de atuar no segmento empresarial. “Assinamos a ficha do PSDB por entender que hoje é um partido bem representado, e que vem contribuindo para o crescimento da Grande Natal e também de São José do Mipibu. Ao lado do prefeito Arlindo Dantas, da deputada Cristiane Dantas também vamos somar forças junto ao presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira para trabalhar pela população”, disse Joelmo Teles.

    Compartilhar em:

    1 abril 2020
    KARLOSILVA

    “O timbre de Bolsonaro minguou na proporção direta do crescimento das estatísticas macabras da pandemia de coronavírus”, diz Josias de Souza.

    “O novo pronunciamento deixou a impressão de que a mente de Bolsonaro se abriu para os conselhos da ala fardada do governo. Mas a cabeça do presidente continua sendo uma espécie de terreno baldio onde há sempre alguém atirando alguma sujeira.”

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Ainda travado na área técnica do governo, o auxílio emergencial de R$ 600 a informais abriu uma disputa de versões nesta terça-feira (31) entre Paulo Guedes (Economia) e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

    Enquanto o ministro cobrava a Câmara e afirmava que a efetivação dos pagamentos dependia da aprovação de uma PEC (proposta de emenda à Constituição) pelo Legislativo, Maia criticou a demora do governo em liberar os benefícios e acusou o governo de mentir na ação que impetrou no STF (Supremo Tribunal Federal).

    Embora o projeto que cria o auxílio tenha sido aprovado pelo Congresso, restando apenas a sanção do presidente Jair Bolsonaro, Guedes afirmou que o início dos pagamentos ainda terá de esperar a aprovação pelo Legislativo de uma emenda constitucional do chamado “Orçamento de guerra”.

    “Tem um problema técnico de liberação de fontes. E aí está se discutindo a velocidade com que se pode aprovar uma PEC para dar origem e fontes a essas despesas. Do ponto de vista técnico, está tudo pronto na Economia. Agora é um trâmite politico e jurídico”, disse.